Declaração Universal de Valores Humanos

Declaração de Valores Humanos

(Fonte de informação: http://www.iahv.org.uk/iahv_org_uk/Annual_Reports/AR06-07.pdf) – International Association for Human Values – UK Branch (Annual Report and Review 2006-2007)

Texto na íntegra da Declaração Universal dos Valores Humanos

RESUMO

Como proposto por Sua Santidade Sri Sri Ravi Shankar

Antecedentes

Sua Santidade Sri Sri Ravi Shankar desenvolveu uma proposta de Declaração Universal de valores humanos que representa a sua visão para uma nova abordagem para promover a compreensão e a convivência harmoniosa entre os diferentes povos e culturas. Esta é elaborada sob a forma de uma proposta de resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas. Espera-se que, na devida altura, os Estados-Membros apresentem formalmente este documento à Assembleia das Nações Unidas, em conformidade com os processos e canais normais da Assembleia Geral, para discussão, aprovação e posterior implementação. É intenção de Sri Sri que esta proposta de Declaração sirva como uma ferramenta para iniciar uma discussão global das questões cruciais que levanta.

Preâmbulo

Dado o crescente conflito e violência no mundo de hoje, muita da qual é atribuível a divisões religiosas e étnicas, o preâmbulo reconhece a importância primordial de promover a compreensão e a convivência harmoniosa entre os diferentes povos. Ela expressa uma determinação para enfrentar as causas profundas da violência e conflito, e destaca a necessidade de abordar o aspeto espiritual da existência humana, a fim de alcançar os fins para os quais as Nações Unidas foram formadas, incluindo os direitos humanos universais, tal como estabelecido no Declaração universal dos Direitos Humanos, bem como os objetivos da Declaração do Milénio.

Artigo 1 – Compromisso global e apelo à ação

Os Estados-Membros, reconhecendo a necessidade urgente de reavivar os valores humanos universais em todos os setores da sociedade, comprometem-se a nutrir e fortalecer os valores humanos através do trabalho com todas as instituições da sociedade para garantir que estes sejam reconhecidos, honrados, incentivados e recompensados. Uma Educação de base ampla em valores humanos, multicultural, educação multirreligiosa, em particular para todos os jovens, é urgentemente necessária para promover a harmonia na diversidade.

Os Estados-Membros comprometem-se a trabalhar com parceiros para garantir que essa educação esteja disponível. Todas as pessoas e todas as instituições da sociedade são chamadas a participar neste esforço sagrado de despertar valores humanos em todos os setores da sociedade.

Artigo 2 – Valores Humanos

Os valores humanos são os atributos e qualidades que são o coração da humanidade, o que representa a mais alta expressão do espírito humano. Eles são inatos em todas as pessoas e incluem: (1) um carinho profundo por toda a vida, que é a base para todos os outros valores humanos, em última análise, manifestando-se como amor incondicional; (2) a não-violência, que surge espontaneamente a partir de uma consciência da sacralidade de toda a vida; (3) a compaixão, caracterizada pelo desejo de eliminar o sofrimento e miséria para toda a vida; (4) amizade e cooperação, que florescem com a consciência de que nós pertencemos a uma família mundial; (5) generosidade e partilha, qualidades que crescem com a consciência de que a verdadeira prosperidade é o resultado de dar, não de acumulação; (6) um sentimento de pertença e de unidade com toda a vida, o que vem naturalmente com a consciência de que somos todos parte de um só espírito universal; (7) uma atitude eco amigável de cuidar do planeta, decorrente do entendimento de que a terra é nossa mãe, para ser reverenciada e tratada; (8) serviço à sociedade, enraizado na consciência de que estamos aqui para contribuir para algo de valor para a sociedade, e não para obter algo para nós mesmos; (9) um senso de compromisso e responsabilidade, em última análise, que se estende a toda a sociedade e toda a vida; (10) paz e contentamento, parte da nossa natureza mais profunda, a ser alimentada e encorajada, trazendo a paz ao nosso redor e, finalmente, em todo o mundo; (11) entusiasmo, a ser apoiado e nutrido quanto a própria vida; e (12) integridade, honestidade e sinceridade, honrado por todas as tradições espirituais, sem exceção, e formando a base da ordem social e justiça.

Os valores humanos não dependem, e não derivam de qualquer autoridade externa. Os valores humanos, com a potencialidade infinita dentro de todas as pessoas, já estão presentes em todos os seres humanos; Eles só precisam ser impulsionados para prosperar e crescer.

Existe uma estreita relação entre os direitos humanos e os valores humanos. No entanto, apesar do enfoque nos direitos humanos ao longo do último meio século, pouca atenção tem sido dada aos valores humanos. Para que os direitos humanos floresçam, os valores humanos devem ser alimentadas, assim como as raízes de uma árvore deve ser regada para a fruta a crescer. Reacender valores humanos em todo o mundo é essencial para alcançar a universalidade dos direitos humanos, a paz e a segurança no planeta, e coexistência harmoniosa entre os diferentes povos e culturas.

Artigo 3 – Criando Novos Heróis da Humanidade

A Sociedade de hoje, muitas vezes glorifica a violência, agressão e dominação. Estas qualidades mais básicas são muitas vezes erroneamente associadas com a bravura e o heroísmo, bem como um grande senso de orgulho, particularmente entre os jovens. Esta situação deve ser revertida. Para despertar valores humanos, precisamos de fomentar a criação de novos modelos e heróis que exemplificam as qualidades de não-violência, amizade e cooperação. Um sentimento de orgulho precisa ser ligado a estes valores humanos, que devem vir a ser reconhecidos como a marca de um verdadeiro herói do presente.

Artigo 4 – Valores Humanos e Resolução de Conflitos

Apenas num Ser, em quem os valores humanos tenham totalmente florescido, pode tornar-se verdadeiramente eficaz na promoção do diálogo em áreas de conflito em todo o mundo. A própria presença de tal indivíduo, considerado por todos como um amigo de confiança, vai aliviar, acalmar e confortar. Na criação de árbitros e negociadores para trabalhar em áreas de conflito, a principal consideração deve ser dada na seleção de indivíduos como estes, que exemplificam a essência do que significa Ser Humano.

Artigo 5 – Espiritualidade, Valores Humanos e Identidade

Há uma necessidade urgente de reverter a crescente falta de espiritualidade no mundo que está a contribuir para o aumento atual no conflito e violência. Neste documento, “espiritualidade” significa viver e honrar os valores humanos, tendo um profundo carinho por toda a vida e a consciência da sacralidade da Vida. Isso significa elevar conceitos limitados da sua própria identidade e ver a sua identidade básica, em primeiro lugar, como parte de um espírito universal; em segundo lugar, como um ser humano; em terceiro lugar, como um homem ou mulher; e, finalmente, como um membro de uma religião em particular e cidadãos de uma nação particular. Hoje, no entanto, esta hierarquia de identidade é invertida, pois a maioria das pessoas se identificam com a sua religião em primeiro lugar, deixando de reconhecer que somos todos parte de um espírito universal, uma família mundial.

Artigo 6 – Valores Humanos e Declaração do Milénio

Um ressurgimento dos valores humanos é necessário para atingir os objetivos da Declaração do Milénio. Os valores sociais partilhados, estabelecidos na Declaração do Milénio, que são essenciais para as relações internacionais e que regem a conduta das nações, devem ser reforçados, concentrando-se em valores humanos, que fazem parte da nossa natureza mais profunda e que regulam a conduta dos seres humanos.

Artigo 7 – Valores Humanos e sabedoria globais

Embora tenhamos hoje globalizado a economia de mercado, não se globalizaram os valores nem a sabedoria humana. A Declaração do Milénio apela à globalização equitativa e inclusiva, para que se torne uma força positiva para todos os povos do mundo. Precisamos ampliar e refinar este princípio. A globalização da sabedoria deve ser agora o nosso foco.

Artigo 8 – Acompanhamento

A Assembleia Geral é chamada a acompanhar e analisar o progresso dos Estados membros na implementação dos compromissos comuns nesta Declaração. O Secretário-Geral é chamado a emitir relatórios periódicos como base para ações futuras.

  • Para cópias da Declaração Universal completa de Valores Humanos, entre em contato com o escritório de Sua Santidade Sri Sri Ravi Shankar:
  • Ajay tejasvi, Washington Liaison
  • Telefone: 202.492.5522 E-mail: Ajay@srisri.org Web: http://www.srisri.org

© 2007, Sua Santidade Sri Sri Ravi Shankar

Valores Humanos0

(http://www.iahv.org/us-en/wp-content/themes/IAHV/PDF/Universal-Declaration-of-Human-Values.pdf)

A Declaração Universal de Valores Humanos que acabaram de ler é uma tradução da versão Inglesa realizada por mim. A responsabilidade desta tradução é minha – Alfredo Sá Almeida.

24 de Julho de 2016

Anúncios

E se você conseguisse ver o Futuro?

What IfLegenda: New Scientist Live é um festival de ideias e descoberta, que terá lugar no ExCeL London entre 22-25 Setembro de 2016. Enraizada na maior, melhor e mais provocativa ciência, New Scientist ao vivo vai tocar em todas as áreas da vida humana. O evento contará com quatro zonas envolventes cobrindo Cérebro & Corpo, Tecnologia, Terra e Cosmos. Durante quatro dias neste mês de Setembro, New Scientist ao vivo será como nenhum outro lugar na Terra. (https://live.newscientist.com/?cmpid=EMP%257CNSNS%257C2016-0723-NSLive-halfprice%257Cem10)

O tema que lhes trago hoje tem a ver com o nosso Futuro, com o Futuro da Humanidade e do Planeta que habitamos.

E se o meu caro Leitor conseguisse, hoje, ver o Futuro da Humanidade daqui a uma geração (25 anos)?

E se não gostasse nada daquilo que viu? O que faria?

Talvez pudesse convidar outras Pessoas para verem o que você viu! Quanto mais Pessoas pudessem assistir a algo verdadeiro, provavelmente a influência sobre o Futuro mais longínquo pudesse ser melhor.

Pois bem, a verdade é que você pode vislumbrar muita matéria sobre o Futuro, mas ainda não decidiu o que fazer com essa informação e com esse conhecimento. E a sua decisão é importante, para não dizer fundamental para um Futuro melhor ou pior!

Nós temos esse poder, de tornarmos o Futuro melhor ou pior para TODOS, mas a grande maioria das vezes não agimos em consonância com outros que pensam como nós, ou, não influenciamos positivamente os que estão à nossa volta para uma mudança para melhor.

Já reparou que os terroristas conseguem influenciar-se uns aos outros para nos transformar o Futuro num inferno?

Se eles conseguem fazer-nos tanto mal, porque será que nós não conseguiremos fazer tanto bem para melhorar esse Futuro? Já reparou que a nossa indiferença perante a Vida e o Futuro nos prejudica todos os dias?

A nossa falta de foco sobre as questões realmente importantes para o Futuro, conduzem a resultados indefinidos e muitas vezes catastróficos.

“A meu ver esta competência de prever o Futuro de modo plausível e o mais realisticamente possível tem vindo a ser sistematicamente desenvolvida pelo Homem, com maior intensidade nas últimas décadas. O Homem começou a dar-se conta dos ‘maus caminhos’ que tem percorrido para chegarmos a este Presente, que já foi um Futuro no Passado, e verificou que os parâmetros que introduziu para chegarmos aqui não são os corretos. Na realidade, TODOS nós temos de aprender a lidar e a prever o nosso Futuro Individual e Coletivo, mas não apenas como uma competência de trabalho e sim como uma competência de Vida.” – Alfredo Sá Almeida.

Hoje trago-lhe mais perguntas que respostas, para o influenciar a procurar um Futuro melhor.

Amanhã, como sempre tenho feito, escreverei sobre o que considero importante para a Humanidade e como poderemos melhorar continuamente o Valor Humano.

Desejo-lhe, caro Leitor, uma boa reflexão e um compromisso sério com o Futuro de TODOS nós.

Alfredo Sá Almeida                                                                                           23 de Julho de 2016

Mundo fechado versus Mente aberta

WWW-Net

 

Todos nós vivemos num Mundo vasto e diversificado que julgamos ser um sistema aberto, mas na realidade todos os sistemas, sejam naturais ou artificiais, funcionam em ciclos fechados e com tendência a serem finitos.

O fenómeno mais recente e que tem vindo a abrir a Consciência das Pessoas, é o do aquecimento global. Todas as ‘malfeitorias’ ambientais, como a poluição atmosférica e o lixo produzido pelo Homem, acabam por ter os seus efeitos nefastos e refletem-se sobre a vida e equilíbrio do Planeta. Não dá para ignorar. O Homem tem de se tornar sustentável, caso contrário acabamos com a vida na Biosfera.

Sejam os Ciclos da Água, do Oxigénio ou dos Alimentos, elementos sem os quais não conseguimos viver, encontram-se em funcionamento em circuito fechado.

O mesmo se passa com as atitudes e comportamentos Humanos. Durante muitas centenas de anos contribuímos para o desequilíbrio da Humanidade com Guerras e armas de destruição maciça.

Agora, estamos a dar os primeiros passos no Mundo Globalizado: Conhecimento, Informação e Comunicação, Investigação, Sistema Financeiro, etc.

Começamos, então, a verificar e a aumentar a nossa Consciência e Inteligência Coletivas para esta nova realidade, e nas repercussões que os bons ou maus resultados que produzimos diariamente acabam por se refletir na nossa vida futura.

Para comprovar aquilo que afirmei, relembro o que se está a passar com o Sistema Financeiro Mundial. Todas as malfeitorias que este sistema realiza repercutem-se sobre TODOS nós indevidamente, apesar de apenas alguns tirarem o proveito e manipularem o sistema.

Estamos a aprender o Mundo Global e a ganhar Consciência, e consequentemente a aguçar a nossa Inteligência, que vivemos num Mundo fechado sobre si mesmo. Tudo o que aqui se passa acaba por ter reflexos mais ou menos sérios sobre as nossas vida e a nossa Felicidade.

Pois bem, o único sistema que não se encontra fechado é o da Mente Humana. Sobre este, temos o poder de o expandir ou manter na obscuridade. Só uma Mente Aberta ao Mundo Global, ao Conhecimento, à Informação e Comunicação, nos permitirá (ou não) expandir e libertarmo-nos destes ciclos fechados, que pensamos que nos aprisionam.

Mas, para que constituam uma expansão da Mente, e consequentemente uma expansão da Consciência e Inteligência Coletivas, sem os efeitos nefastos dos outros Ciclos que adulterámos, devemos refletir positivamente e aplicar novas soluções de Vida em Sociedade que contribuam para uma sustentabilidade funcional a longo prazo. Sem esta, andaremos de ciclo em ciclo até à derrocada final.

Pena é, que sendo um raciocínio tão lógico e aceitável, tão poucos de Nós queiram praticá-lo e adotá-lo na sua vida.

Aos poucos (de forma mais lenta que desejado) vamos ganhando Consciência e as mudanças vão chegando, com algum receio, e consolidam-se positivamente.

Quero dar-vos conta de uma nova realidade que está tomando forma paulatinamente, e que devemos manter uma Mente Aberta e saudável para expandirmos todos os dias estas novas atitudes e comportamentos, que nos poderão conduzir a um Futuro sustentável. Aproveito para transcrever uma parte de um texto de Gustavo Tanaka no site Colletively Conscious (http://collectivelyconscious.net/articles/something-extraordinary-is-happening-in-the-world-and-most-people-havent-noticed/) que nos relata matérias para as quais não estamos atentos:

“A maioria de nós ainda não percebeu que algo extraordinário está a acontecer.

Há alguns meses, eu me libertei da sociedade tipo padrão. Eu quebrei as correntes do medo que me manteve trancado no sistema. Desde então, eu vejo o mundo de uma perspetiva diferente: a de que tudo está passando por mudanças e que a maioria de nós não têm conhecimento disso.

Por que o mundo está mudando? Neste post, vou apontar as oito razões que me levam a acreditar.” – Gustavo Tanaka:

  • Ninguém pode resistir ao atual modelo de emprego por mais tempo.
  • O modelo de empreendedorismo também está mudando.
  • O aumento da colaboração.
  • Estamos finalmente a descobrir o que é a Internet.
  • A queda do consumismo exagerado.
  • Uma alimentação saudável e orgânica.
  • O despertar da espiritualidade.
  • Tendências da Não-escolaridade vigente.”

 

A meu ver, devemos estar mais atentos ao que de positivo se passa no Mundo Globalizado de hoje, pois nós poderemos dar um contributo importante para as boas mudanças que resultarão no nosso Futuro Coletivo.

Como sabem, eu tenho vindo a defender um aumento significativo do Valor Humano e um sistema Educacional que integre conscientemente os Valores Humanos na Educação formal para TODOS. Em simultâneo defendo o afastamento, definitivo e efetivo, do Sistema Financeiro Internacional da vida económica e da nossa Vida Futura.

Estas mudanças, se efetuadas com uma Mente Aberta para um Futuro Sustentável, contribuirão significativamente para uma Humanidade de Valor.

Mente aberta1

Alfredo Sá Almeida                                                                                        14 de Julho de 2016