Os Caminhos que nos conduzem ao Futuro

right-wrong-directon

Uma resposta a uma simples questão: “Are things going in the right direction?”(Fonte: Ipsos Public Affairs) – Finance Watch https://www.facebook.com/financewatch/?fref=nf

Todos nós sabemos que as sondagens de opinião valem o que valem. No entanto, não devemos desprezá-las quando nos dão indicações da vontade dos Cidadãos. Podemos não ter todas as informações, mas sentimos que os caminhos por onde nos estão a conduzir não são os corretos.

Senão, reparem quais são as principais preocupações a nível mundial (p.f. ver próxima imagem), tendo em consideração o referencial de amostragem (amostra representativa de adultos entre os 16 e 64 anos, relativa a Novembro de 2016).

No topo dessas preocupações vemos:

  1. Desemprego;
  2. Pobreza e desigualdade social;
  3. Corrupção financeira e política;
  4. Crime e violência;
  5. Cuidados de saúde;
  6. Educação;
  7. Terrorismo;
  8. Impostos;
  9. Declínio moral;
  10. Controlo de imigração.

world-worries

Destas 10 maiores preocupações, duas delas: a) Pobreza e desigualdade social; b) Corrupção financeira e política; sofreram um aumento relativo à anterior sondagem.

Tenho a sensação que os Líderes mundiais se estão a enganar na direção. Ainda estão focados nos ‘velhos’ paradigmas do passado das ‘crises’. Seja qual for a direção que estejam a pensar, não vai dar bons resultados para onde nos estão a conduzir.

Esta será uma altura excelente para mudar de Paradigma e dar uma oportunidade a TODOS de seguirem na direção correta do desenvolvimento sustentado em equilíbrio com a Biosfera, onde o PODER do dinheiro se subalternize à vontade dos Cidadãos e ao Valor Humano.

Sobre esta matéria, alerto os meus Leitores para matéria produzida pelo World Economic Forum sobre as previsões para o Mundo em 2030 (https://www.weforum.org/agenda/2016/11/8-predictions-for-the-world-in-2030/?utm_content=bufferdda7f&utm_medium=social&utm_source=facebook.com&utm_campaign=buffer).

Nelas podemos verificar as grandes contradições dos Líderes que ‘produzem’ o Futuro. A falta de consideração e respeito pelo Ser Humano.

No final dessa página é apresentado um vídeo resumo sobre as “8 previsões para o mundo em 2030”. A certa altura do vídeo (https://www.facebook.com/worldeconomicforum/videos/10154159674886479/) é transmitida a previsão de que um bilião de Pessoas estarão deslocadas devido às alterações climáticas.

Esta triste realidade comparada com todas as outras deveria produzir, por si só, mudanças sensíveis para corrigir a situação e provocar alterações significativas em todas as previsões.

Se nos deixarmos adormecer acordaremos no caos da extinção.

Nós podemos alterar este Futuro!

Alfredo Sá Almeida                                                                                10 de Fevereiro de 2017

Anúncios

Aprender e Ensinar Valores Humanos pelo Exemplo

Os Valores Humanos são matéria demasiado importante e essencial em Educação, que devem merecer uma atenção especial nas metodologias de transmissão dos seus conceitos, para crianças, jovens e adultos.

De entre todas as metodologias a utilizar nessa transmissão, o EXEMPLO é aquela que melhores resultados produz. Definição de Exemplo: ‘Tudo o que pode ou deve servir para modelo ou para ser reproduzido’.

“Faz sentido ensinar de maneira que corresponda ao modo como o nosso cérebro aprende melhor.” – Mind Shift (https://ww2.kqed.org/mindshift/).

como-o-cerebro-aprende

Fig. 1. -Como o Cérebro aprende – Mind Shift https://www.facebook.com/MindShift.KQED/posts/1209124415790142:0

“Não há modo de mandar, ou ensinar mais forte, e suave, do que o exemplo: persuade sem retórica, impele sem violência, reduz sem porfia, convence sem debate, todas as dúvidas desata, e corta caladamente todas as desculpas. Pelo contrário, fazer uma coisa, e mandar, ou aconselhar outra, é querer endireitar a sombra da vara torcida.” – Manuel Bernardes (Padre e Escritor do Séc. XVII), in ‘Luz e Calor’.

Como querem que as crianças e jovens aprendam pelo exemplo se não respeitarem o seu ritmo? A vida atual é tão agitada que os Pais nem tempo têm para ter um ritmo adequado aos seus filhos! No entanto, o exemplo dos Pais, durante todo o tempo de convívio, é fundamental para uma boa aprendizagem de Valores Humanos. Na ausência dos Pais, deve sempre ser considerada uma alternativa viável para essa transmissão. Seja uma família de acolhimento ou a Escola, qualquer delas deveria estar habilitada para esta transmissão de testemunho, em moldes pedagogicamente adequados.

Existem Organizações sem fins lucrativos, como a Human Values Foundation (http://www.humanvaluesfoundation.com/) que possuem material pedagógico para a Educação em Valores Humanos adequado às várias faixas etárias de crianças e jovens.

hvf-educacao-em-valores-humanos

O mesmo acontece com a Escola de Cidadania (http://www.escoladecidadania.org/) que no seu site internet possui no menu Valores Básicos (http://www.escoladecidadania.org/valores-basicos/amor/) e menu Downloads (http://www.escoladecidadania.org/downloads/), material adequado para esta importante tarefa.

escola-de-cidadania

As metodologias aqui apresentadas são produzidas por profissionais competentes e experientes em matéria de Valores Humanos. Constituem bons exemplos a serem seguidos na transmissão desta importante e essencial missão.

Devem ainda ser considerados como exemplos os filmes, que pela sua qualidade interpretativa, argumento e mensagem, podem ser usados por Professores e Pedagogos para transmitir os conceitos dos Valores, muitas vezes difíceis de transmitir por palavras. Assim, apresento uma relação de links internet que mencionam tais filmes (com exemplos excelentes de atitudes e comportamentos, para debate):

  1. http://delas.ig.com.br/comportamento/2013-01-11/filmes-com-licoes-de-vida.html
  2. http://moralidadevalores.blogspot.pt/p/sugestoes-de-filmes.html
  3. http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1490-8.pdf
  4. http://armazemdetexto.blogspot.pt/2015/04/15-filmes-sinopse-e-atividades-para.html#!
  5. http://www.1mais1.com/post/os-50-melhores-filmes-infantis-89

Eu tenho vindo a alertar, através dos meus textos neste Blog “Valor Humano” e dos meus Livros, para a necessidade urgente e imperiosa de se realizar, a nível global, uma Educação formal em Valores Humanos para Professores, Crianças, Jovens e Pais, de modo a proporcionarmos a TODOS neste mundo um melhor convívio em Cidadania e uma maior Humanidade entre TODOS os extratos da População.

Mãos-à-obra meus caros Leitores! Esta é uma missão de TODOS NÓS. O Futuro está nas nossas mãos, para que os nossos filhos o possam perpetuar em melhores condições de Humanidade.

Alfredo Sá Almeida                                                                          4 de Fevereiro de 2017

Comunicação Social sem Responsabilidade Social

meios-de-comunicacao-social

(http://blog.opovo.com.br/portugalsempassaporte/forum/comunicacao-social-2/)

Quando as crianças e adolescentes estão em fase educativa, todos os Pedagogos e Psicólogos recomendam que, para bem deles, não se lhes deve satisfazer todas as vontades pedidas (com maior ou menor birra), sob pena delas se tornarem adultos egoístas, frustrados e socialmente irresponsáveis. Antes, devem ser orientados e explicar-lhes por meios adequados, com exemplos, os ‘quês’ e ‘porquês’ da não satisfação desses pedidos.

Infelizmente muita dessa Educação cuidada e de qualidade perdeu-se com o crescendo da sociedade de consumo. Também, pelo facto de os Pais terem (ambos) uma vida profissional muito agitada e stressante, sem tempo para dedicarem aos seus filhos. Por outro lado, a Escola, que poderia suprir essas lacunas, resolve não fazê-lo porque não se encontra preparada, ou não quer, participar numa Educação Integral e de Valor. Há ainda a considerar a falta de vontade do Estado para integrar esta dimensão dos Valores Humanos e da Cidadania nas Escolas Públicas.

Perante esta triste realidade, continuam a formar-se muito poucos Cidadãos em boas-práticas de Cidadania e deixados à mercê de uma Sociedade muito mal preparada para dar exemplos vivos de Valores Humanos. Aqui, a Comunicação Social poderia ter um papel pedagógico interessante e importante, mas demite-se desse papel por estar mais focada nas guerras de audiências e vendas de publicidade.

Durante décadas TODA a Comunicação Social (Jornais, Revistas, Rádio, TV, Internet) tem praticado um modelo comunicacional baseado na satisfação dos desejos primários dos seus Leitores, Ouvintes, Telespectadores e Internautas, do que mais gostariam de ler, ouvir e ver comunicado. Tudo para venderem muita publicidade. Precisamente durante essas décadas de informação orientada para o ‘consumidor’, a Escola passou a ser menos exigente com a Cidadania e os Valores Humanos. O resultado desta conjunção de realidades verifica-se todos os dias em Sociedade. Tem sido uma deseducação continuada a coberto de uma Liberdade de comunicação e expressão. Mas a LIBERDADE é um Valor demasiado importante para produzir tão maus resultados! A meu ver, é uma interpretação errónea da Liberdade de expressão, pois era suposto produzir efeitos sociais benéficos.

Programas como Reality Shows, Novelas, Filmes violentos, Notícias ‘Cor-de-rosa’ escabrosas, Notícias ‘bombásticas’, Jogos violentos, etc., têm sido os ‘Reis’ das audiências para TODAS as idades indiscriminadamente. Todos estes programas vendem muita publicidade mas produzem muita (mas muita mesmo) deseducação instantânea, e tornam ainda mais difícil uma Educação correta em Valores Humanos.

Esta realidade leva-me a questionar, com veemência, a responsabilidade do Estado e das Empresas de Comunicação Social, mesmo sabendo que quem se encontra por detrás delas são grandes Corporações Multinacionais e interesses ‘obscuros’ camuflados de Informativos e Comunicativos.

Porque as Empresas de Comunicação Social não são certificadas pela Responsabilidade Social das Empresas? (http://www.sairdacasca.com/wp-content/uploads/2012/10/PDF3_EstudosobreaPercepcaodaResponsabilidadeSocialemPortugal.pdf)

Todos nós nos apercebemos que uma Empresa de Comunicação Social tem um grande impacto na Sociedade. E também sabemos a influência política que possui em momentos eleitorais (e não só). Muitas vezes contribuindo para ‘factos’ políticos de duvidosa qualidade, com resultados ainda mais duvidosos e com repercussão económica notória. A coberto de uma verdade tecem-se enredos envolvendo alguns factos, que acabam por os ofuscar.

media-tv

http://geracaoplastificada.blogspot.pt/2011/05/charges.html

Também nos apercebemos que os meios de comunicação audiovisual são os que contribuem para um maior impacto na Sociedade. Por esse facto poderiam orientar-se, com muita pedagogia, para funcionarem como exemplos de ética e Valores Humanos, para uma Sociedade crescentemente carente desses Valores. Ou seja, passariam a ter uma conduta e uma contribuição positiva, com orientação para uma maior Responsabilidade Social.

O problema está na natureza do negócio de Comunicação dita Social – vender publicidade, ajudar a desenvolver negócios, construir notícias, captar o interesse crescente dos consumidores, etc. De Social só tem o nome e não a função integral.

Reconheço que estes órgãos de comunicação seriam uns aliados ‘de peso’ nas batalhas que se têm de desenvolver em prol dos Valores Humanos, mas infelizmente produzem, nesta dimensão, mais efeitos negativos que positivos.

NÓS Leitores, Ouvintes e Telespectadores poderíamos ter um papel mais ativo nesta matéria, mas acomodamo-nos com muita facilidade e deixamos que nos conduzam as opiniões em muitos domínios – o que vem totalmente contra os nossos desejos de Liberdade (uma das muitas incoerências do Ser Humano).

Alfredo Sá Almeida                                                                    2 de Fevereiro de 2017

O Dinheiro ou a Vida.

carater-perdido

Esta é uma frase típica de um assalto. Infelizmente muitas Pessoas são assaltadas todos os dias, do qual resulta algum dano ou perda para o assaltado. Normalmente causa revolta e raiva porque a vida ficou em risco e o dinheiro custa muito a ganhar.

Mas se a interrogativa indireta colocada passar a ser uma interrogativa direta?

O Dinheiro ou a Vida? A Pessoa não deixa de ter de tomar uma decisão importante. Só que nesta situação poderá existir mais tempo para ponderar as alternativas, refletir e escolher o caminho de vida que quer seguir.

Pode até acontecer que num futuro, não muito longínquo, a questão colocada seja ainda mais grave: A Água ou a Vida? Neste caso estamos perante uma situação extrema porque não existe Vida sem Água. E, a resposta só pode ser uma.

No dia-a-dia desta nossa vida, pessoal ou profissional, quantas vezes somos colocados perante questões que não têm alternativa. Somos conduzidos por Pessoas (?) a tomar decisões, mais ou menos rápidas, que nos afetam a vida e, muitas vezes, o futuro e os sonhos de uma vida.

Os meus Leitores dirão: mas isso não deveria ser permitido! Pois é, mas acontece com mais frequência que o desejado. A liberdade passa a estar condicionada e com ela a Vida e a sua condução para o futuro.

Quando e como é que nos deixámos envolver, ludibriar, enganar, etc. até ao ponto de perdermos a Liberdade, a Dignidade e a Autoestima? Vou arriscar uma resposta polémica! A partir do momento em que nos deixámos dominar pelo Dinheiro!

Tantas vezes fomos roubados e enganados, que deixámos de acreditar no caráter das Pessoas.

Por maior Valor Humano que alguém possua, estas situações não deixarão de o afetar. Então é chegado o momento de tomarmos opções de Vida que nos permitam manter o Valor sem afetar o caráter.

Esta é a reflexão que deixo aos meus caros Leitores: O Dinheiro ou a Vida? Qual a sua escolha para o Futuro?

Atenção, tem de optar por uma das vias (e só por uma). Pois a via que hoje vivemos é uma mistura destas duas vertentes com um claro desequilíbrio a favor do dinheiro e em detrimento da Vida.

Alfredo Sá Almeida                                                                              1 de Fevereiro de 2017