Educar a Vontade e/ou educar a Paciência

Vontade

A nossa vida começa com um grito de Liberdade quando nos retiram da barriga da nossa Mãe.

Todos nós sabemos que desde crianças temos um sentido de posse muito afinado que vai sendo moldado, e bem, pelos Pais para não nos tornarmos possessivos desequilibrados quando adultos. Esses princípios educacionais que nos são dados não representam uma perda de Liberdade em si (a não ser que as imposições sejam desequilibradas), mas sim uma orientação de como devemos conduzir e gerir os nossos desejos para conseguirmos realizar os nossos sonhos ao longo da vida.

Infelizmente muitos Pais não dão aos seus filhos essas orientações preciosas e acabam por ‘mimar’ demasiado, desequilibrando a sua vontade quando adultos. Muitos tornam-se possessivos e irascíveis.

A meu ver o conceito de Liberdade é demasiado amplo para ser abalado por princípios orientadores e condutores ao longo da vida. Normalmente esse conceito/sentimento vem acompanhado de inteligência e determinação assertiva o que nos ajuda a viver bem em sociedade. Liberdade não deve nunca transformar-se em ‘libertinagem’ sob pena de desvirtuarmos um Valor primordial.

É nesta dimensão que a Vontade se encaixa e se pode descontrolar, produzindo sérios estragos de personalidade e caráter. Significa isto que a educação escolar deverá transmitir orientações preciosas aos alunos, sob a forma de Valores, que poderão ficar enraizados positivamente para a vida.

Um desses Valores é o da Ética. Relembro aqui um ensinamento de Mário Sérgio Cortella a este respeito, “Ética é o conjunto de valores e princípios que usamos para responder a três grandes questões da vida:

  • Quero?
  • Devo?
  • Posso?

Nem tudo que eu quero eu posso; nem tudo que eu posso eu devo; e nem tudo que eu devo eu quero. Você tem paz de espírito quando aquilo que você quer é ao mesmo tempo o que você pode e o que você deve.”

Se conseguirmos transmitir aos nossos filhos e aos nossos alunos este nobre princípio estaremos a beneficiar duplamente a nossa Sociedade. Por um lado, produzindo Cidadãos mais equilibrados e por consequência uma Sociedade mais ética e correta.

A paz de espírito que nos fala Cortella é uma realidade que acaba por se refletir na gestão paciente dos acontecimentos. Isto porque toda a vida tem um ritmo e a interação com outros Seres exige uma boa gestão dos ritmos de vida em Sociedade. Daqui resulta um outro Valor fundamental que acaba por traduzir-se em Paciência.

Todos nós sabemos onde a impaciência nos pode conduzir, seja a nível Pessoal ou quando temos uma responsabilidade de gestão empresarial ou pública.

Costumamos dizer, e com razão, ‘saber esperar é uma virtude’. Pois normalmente a paciência é compensadora. Quando bem gerida dá resultados muito animadores.

Paciência

Alfredo Sá Almeida                                                                              30 de Março de 2017

Anúncios

O Paradigma da Sociedade atual é um Paradoxo – Pensamentos

  • Paradigma é um modelo ou padrão a seguir. São as normas orientadoras de um grupo que estabelecem limites e que determinam como um indivíduo deve agir dentro desses limites. (https://www.significados.com.br/paradigma/)
  • Paradoxo é o oposto do que alguém pensa ser a verdade ou o contrário a uma opinião admitida como válida. Um paradoxo consiste em uma ideia incrível, contrária do que se espera. Também pode representar a ausência de nexo ou lógica. É portanto uma ideia lógica que transmite uma mensagem que contradiz a sua estrutura. (https://www.significados.com.br/paradoxo/)
Mudar

Quase todos querem mudar, mas ficam na expectativa que algo mude à sua volta sem fazerem um esforço determinante para uma mudança efetiva. Relegam para segundo plano a construção de um caminho coletivo coerente e de maior Felicidade. Um clima de Paz duradoura contribuiria para um significativo aumento da realização de sonhos Pessoais ou Coletivos e, consequentemente, em mudanças efetivas e não efémeras.

Na ausência desse clima, torna-se evidente um sentimento de impotência na transformação para um novo Paradigma. A mente Humana, seja em estado aprisionado ou livre e criativa, tem muita dificuldade em não sentir frustração na mudança. Esta deveria ser um processo pacífico e saudável mas as opiniões contraditórias são jogadas com muita truculência ou agressividade.

A Sociedade atual vive mergulhada num modelo de vida que se tornou um absurdo e que muitos dos seus membros sofrem de depressão pelo ritmo em que se deixaram envolver, por não corresponder ao que desejam para si ou para os seus pares.

Procuram constantemente a Felicidade com uma Liberdade mitigada e deficiente. Aliás, a vivência em ambiente de Valores Humanos seria o condicionalismo mais saudável da Liberdade. A Felicidade, a Liberdade e o Dinheiro possuem uma conjugação de difícil resolução em carência de Valores Humanos.

A interligação formada pelo Homem, a Biosfera e a sustentabilidade da Vida é uma equação de resolução complexa por vontade do Homem.

A carência de Consciência e Inteligência Coletivas é uma das grandes responsáveis pelas orientações erradas no desenvolvimento Humano. O progresso civilizacional está desequilibrado pelas múltiplas opções contraditórias geradas pela desigualdade social e financeira.

O Homem tem dificuldade em admitir os danos irreversíveis que tem causado ao ambiente e à Biosfera, seja por ignorância, vontade descontrolada, ganância ou descoordenação de decisões. O espírito possessivo do Homem transbordou para o universo intangível dos valores.

Humans

O aperfeiçoamento constante do Ser Humano e do seu Valor, as melhorias contínuas da sua qualidade de Vida integrada na Biosfera e os processos inovadores facilitadores de sustentabilidade, correm o risco de se tornarem miragens evolutivas.

O Homem deveria dar prioridade na construção da coerência na sua realidade civilizacional e no relacionamento da Sociedade Global, não se dispersando com ideias megalómanas avulsas de um pseudo desenvolvimento.

O advento da introdução da Inteligência Artificial, sob a forma de robots, na Sociedade de Humanos tem muita probabilidade de se tornar desastrosa pelo acréscimo de contradições e carência de Valores Humanos.

O mesmo se passa com a introdução desenfreada da realidade virtual no mundo conturbado da consciência Humana. A alienação mental é o processo que poderá resultar, degradando ainda mais a convivência em Sociedade.

Uma boa reflexão sobre os pensamentos aqui transmitidos poderá ajudar a uma boa mudança de Paradigma. Este novo Paradigma deveria ser mais coerente que o anterior e, sobretudo, mais consistente com o Valor Humano.

Alfredo Sá Almeida                                                                                      28 de Março de 2017