Os desejos de construção de um Mundo Melhor

My World 2017

(Meu Mundo)

Tem vindo a acentuar-se os desejos das Pessoas para o desenvolvimento e construção de um Mundo Global Melhor. Este é um aspeto da Consciência Coletiva que ganha adeptos todos os dias. Cada vez mais se exige um mundo global, onde os Seres Humanos possam aceder a oportunidades ‘sonhadas’, mas com equidade.

Igualdade-Equidade

Não se trata apenas de um acto de elementar justiça mas de Inteligência Coletiva, que aceita resolver os problemas do mundo adaptados às condições reais de cada um.
Para que isto aconteça é necessário acabar com muita ‘matéria’ que não possui Valor Humano. Os inimigos desta mudança são: o preconceito, a arrogância, a descriminação, a prepotência, os nacionalismos, a incompreensão cultural, etc.
É bom ver a consciência dos Cidadãos pelo mundo global aumentar com um conhecimento maior das questões fulcrais que são comuns aos Seres Humanos nos ‘quatro cantos’ do planeta. Tal como os Valores Humanos Universais existem outras matérias que praticamente TODOS nós desejamos ver instituídas para termos um Mundo Melhor.
As Nações Unidas desencadearam desde 2015 uma pesquisa mundial sobre os anseios das Pessoas por um mundo melhor. (Meu Mundo)
Até ao momento já ‘votaram’ nesta pesquisa mais de 9,5 milhões de Pessoas de todo o mundo (9,736,484 mais precisamente, à data deste texto).
É interessante verificar os resultados desta pesquisa e quais as prioridades que as Pessoas mais valorizam. Assim:

My World Analytics 2017

Podemos verificar que são 4 as principais prioridades que as Pessoas mais consideram para o Mundo ser melhor. Não é de estranhar ver em primeiro lugar a Educação de Qualidade como primeira prioridade (com mais de 6,5 milhões de votos), pois sem este Valor essencial não podemos compreender o Mundo Global nem aceder a uma melhor qualidade de vida.
Na segunda posição é interessante ver duas prioridades ex aequo, Melhores Cuidados de Saúde e Melhores Oportunidades de Emprego (com cerca de 5,5 milhões de votos, cada). Na terceira posição vemos um anseio Coletivo por uma Governação Honesta e Responsável, pois sem esta prioridade estar bem instituída em todos os Países será muito difícil termos um Mundo Melhor.
O meu Caro Leitor ainda vai a tempo de votar. Demonstre a sua vontade de construir um Mundo Melhor.
“Vote pelas mudanças que podem fazer o seu mundo melhor.
As Nações Unidas e seus parceiros querem ouvir VOCÊ! MEU Mundo é uma pesquisa global que quer sua ajuda na escolha das prioridades para um mundo melhor. Os resultados serão compartilhados com líderes mundiais na definição da próxima agenda de desenvolvimento global. Conte-nos sobre o mundo que você quer. Levante sua voz!”
A Consciência e Inteligência Coletivas são Valores fundamentais na construção de uma Futuro Coletivo melhor para TODA a Humanidade.
Contribua positivamente para um Mundo Melhor para TODOS.

Alfredo Sá Almeida                                                                                17 de Agosto de 2017

 

A Humanidade não tem crédito do Planeta que habita

O dia do fim dos recursos

Fonte: (http://www.dn.pt/sociedade/interior/recursos-de-2017-esgotados-agora-e-a-credito-no-planeta-8678937.html)
Global Footprint Network (2017)

A Humanidade não tem crédito do Planeta que habita porque não é de confiança. Como poderia a Terra ter confiança em nós quando nos desligámos, espero eu que não seja irreversivelmente, da nossa Biosfera e nos tornámos predadores das outras espécies e perdemos a vergonha pelos nossos actos.

Se o Homem pretender transformar-se em Ser Humano tem de mudar radicalmente as suas atitudes para com a Biosfera e tornar-se ambientalmente sustentável nas suas atividades diárias.

Aliás, o Homem está a fazer com o Planeta aquilo que faz com o dinheiro – usa e deita fora. Falta-nos Consciência e Inteligência Coletivas para que possamos ter um Futuro Coletivo digno para a Biosfera que habitamos.

Os hábitos de consumo do Homem tornaram-se irresponsáveis e prejudiciais para a sua espécie e toda a Biosfera. Globalmente, para aquilo que consumimos necessitaríamos dos recursos de dois Planetas (e para muitos Países não seria suficiente) para sustentar o nosso modo de vida.

“Portugal, cuja atual pegada ecológica corresponde aos recursos de 2,3 planetas – se a humanidade consumisse ao ritmo atual dos portugueses, os recursos esgotar-se-iam a 10 de junho -, é um dos países que não ficam bem neste retrato.

Embora seja o nono país com a pegada mais baixa dos 28 da União Europeia, e esteja muito abaixo de “campeões” como a Austrália, que consome atualmente 5,2 Terras, os Estados Unidos (5), a Rússia (3,4), a Alemanha (3,2), a França (3) e até a Espanha (2,4), Portugal é um contribuinte líquido para a situação de insustentabilidade dos recursos da Terra. E alimentação e a mobilidade, respetivamente com 32% e 18% de peso na pegada ecológica do país, são duas das atividades que por cá mais contribuem para isso, segundo a organização ambientalista Zero.” Fonte: (http://www.dn.pt/sociedade/interior/recursos-de-2017-esgotados-agora-e-a-credito-no-planeta-8678937.html)

Muitos de nós reconhecem que não podemos continuar com estes maus hábitos e estes modelos de vida, mas coletivamente fazemos muito pouco ou quase nada para mudar esta situação. A nossa Inteligência (se é que a temos) diz-nos que devemos mudar URGENTEMENTE de Paradigmas da Sociedade. É necessário um “Despertar para o Futuro” (2014) (https://www.amazon.co.uk/Despertar-para-Futuro-ess%C3%AAncia-mudan%C3%A7a/dp/150281224X/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1501674304&sr=8-1&keywords=Despertar+para+o+Futuro) para começarmos a trilhar um novo caminho coletivo.

Considero que a Terra merece um Homem melhor para habitar a sua Biosfera. A perda significativa de Valores Humanos tem-nos tornado indiferentes, gananciosos, viciados e predadores. A Vida é um bem que o Universo não se pode permitir de perder. Ou nos alinhamos pelo caminho mais correto, em sintonia com o Universo, ou vamos perecer prematuramente sem termos demonstrado a nossa Inteligência Coletiva.

Alfredo Sá Almeida                                                                     2 de Agosto de 2017