Valores Humanos versus Religiões

worlds-religionsEste texto tem por finalidade transmitir aos meus Leitores a minha interpretação sobre esta matéria.

Sobre as Religiões e os Valores Humanos

É meu objetivo traduzir de forma simples, matéria algo complexa, para que não existam confusões entre estes dois importantes referenciais. (Recomendo uma leitura de um artigo muito interessante da Dr.ª Ana Paula Pedro “Ética, moral, axiologia e valores: confusões e ambiguidades em torno de um conceito comum” – Kriterion (vol.55 no.130 Belo Horizonte Dec. 2014) (http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-512X2014000200002))

A meu ver, para se ‘abraçar’ uma Religião é essencial ter fé no Deus ou Divindade respetiva e respeitar os princípios e valores específicos da religião em causa. Portanto a Fé é um Valor indispensável numa Religião. Outro aspeto a ter em consideração é o da espiritualidade. Uma Religião está imbuída de uma espiritualidade específica que a Pessoa sente e aceita.

Por outro lado, a cada Religião corresponde uma cultura própria, relativa à região do mundo onde essa Religião nasceu e se desenvolveu. Ora, de acordo com a definição genérica formulada por Edward B. Tylor, cultura (https://archive.org/stream/primitiveculture01tylouoft#page/n17/mode/2up) é “todo aquele complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como membro da sociedade”.

Religion_distribution

(https://pt.wikipedia.org/wiki/Principais_grupos_religiosos)

Temos ainda de considerar que dentro de cada Religião existem diferentes vertentes. Por exemplo, na Religião Cristã: o Catolicismo Romano (subordinado ao Papa), a Ortodoxa Oriental (se dividiu da Igreja Católica em 1054 após o Grande Cisma) e o Protestantismo (que surgiu durante a Reforma do século XVI). O Protestantismo é dividido em grupos menores chamados de denominações. No entanto, apesar das divergências o sistema de Valores Humanos é semelhante.

Como já tive oportunidade de escrever num texto anterior (“Os Valores Humanos, os Antivalores e os Desvalores” – (https://saalmeida.wordpress.com/2015/03/30/os-valores-humanos-os-antivalores-e-os-desvalores/)) sobre o Valor Humano é o facto de este ser intrínseco ao Ser Humano e independente da religiosidade assumida pela Pessoa. “Os princípios do Valor Humano são comuns a todas a Religiões, não podendo, portanto, confundir-se com estas. Por outro lado, a fé num Deus não acrescenta nem retira Valor Humano a uma Pessoa. São as atitudes e comportamentos em Sociedade, bem como o estatuto de coerência com a Pessoa em questão, imbuída de determinados Valores, que determina o Valor Humano em causa.”

O mesmo se passa com as nuances culturais, em determinadas regiões do globo. Os Valores Humanos nessas Regiões estarão em consonância com a Cultura dessa Região.

Não nos podemos esquecer, também, que as religiões são seculares e não ‘nasceram’ todas ao mesmo tempo. Para o efeito recomendo a consulta de duas páginas da Wikipédia: 1) “Lista de religiões e tradições espirituais” (https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_religiões_e_tradições_espirituais); 2) “História das religiões” (https://pt.wikipedia.org/wiki/História_das_religiões).

Um dos grandes problemas do mundo atual está no facto de, em muitos casos, uma Pessoa religiosa não ser capaz de vislumbrar as semelhanças entre os Valores específicos da sua Religião e os Valores Humanos Universais. Mas uma coisa é certa, os Valores Humanos podem ter influência no compromisso religioso (recomendo uma leitura do artigo “A Influência dos Valores Humanos no Compromisso Religioso” de Walberto Silva dos Santos, et al. – Psicologia: Teoria e Pesquisa (Jul-Set 2012, Vol. 28 n. 3, pp. 285-292) (http://www.scielo.br/pdf/ptp/v28n3/a04v28n3.pdf))

Outro aspeto a ter em linha de conta é o facto de nem todas as Pessoas aceitarem uma religiosidade. Estou a falar do Ateísmo (num sentido amplo, é a ausência de crença na existência de divindades). O que não significa que, eventualmente, não tenham uma componente espiritual. Independentemente disso, o Ateu pode integrar no seu caráter muitos Valores Humanos, devido à Educação que recebeu.

Valores Humanos Universais

Para o efeito recomendo uma leitura do artigo que publiquei neste Blog em 24 de Julho de 2016 – “Declaração Universal de Valores Humanos” (https://saalmeida.wordpress.com/2016/07/24/declaracao-universal-de-valores-humanos/). No entanto, transcrevo aqui o Artigo 2º da Declaração Universal que constituiu uma proposta de resolução para apresentação na Assembleia Geral das Nações Unidas.

“Os valores humanos são os atributos e qualidades que são o coração da humanidade, o que representa a mais alta expressão do espírito humano. Eles são inatos em todas as pessoas e incluem: (1) um carinho profundo por toda a vida, que é a base para todos os outros valores humanos, em última análise, manifestando-se como amor incondicional; (2) a não-violência, que surge espontaneamente a partir de uma consciência da sacralidade de toda a vida; (3) a compaixão, caracterizada pelo desejo de eliminar o sofrimento e miséria para toda a vida; (4) amizade e cooperação, que florescem com a consciência de que nós pertencemos a uma família mundial; (5) generosidade e partilha, qualidades que crescem com a consciência de que a verdadeira prosperidade é o resultado de dar, não de acumulação; (6) um sentimento de pertença e de unidade com toda a vida, o que vem naturalmente com a consciência de que somos todos parte de um só espírito universal; (7) uma atitude eco amigável de cuidar do planeta, decorrente do entendimento de que a terra é nossa mãe, para ser reverenciada e tratada; (8) serviço à sociedade, enraizado na consciência de que estamos aqui para contribuir para algo de valor para a sociedade, e não para obter algo para nós mesmos; (9) um senso de compromisso e responsabilidade, em última análise, que se estende a toda a sociedade e toda a vida; (10) paz e contentamento, parte da nossa natureza mais profunda, a ser alimentada e encorajada, trazendo a paz ao nosso redor e, finalmente, em todo o mundo; (11) entusiasmo, a ser apoiado e nutrido quanto a própria vida; e (12) integridade, honestidade e sinceridade, honrado por todas as tradições espirituais, sem exceção, e formando a base da ordem social e justiça.

Os valores humanos não dependem, e não derivam de qualquer autoridade externa. Os valores humanos, com a potencialidade infinita dentro de todas as pessoas, já estão presentes em todos os seres humanos; Eles só precisam ser impulsionados para prosperar e crescer.

Existe uma estreita relação entre os direitos humanos e os valores humanos. No entanto, apesar do enfoque nos direitos humanos ao longo do último meio século, pouca atenção tem sido dada aos valores humanos. Para que os direitos humanos floresçam, os valores humanos devem ser alimentadas, assim como as raízes de uma árvore deve ser regada para a fruta crescer. Reacender valores humanos em todo o mundo é essencial para alcançar a universalidade dos direitos humanos, a paz e a segurança no planeta, e coexistência harmoniosa entre os diferentes povos e culturas.” (http://www.iahv.org/us-en/wp-content/themes/IAHV/PDF/Universal-Declaration-of-Human-Values.pdf)

Espero ter contribuído para esclarecer a mente dos meus Leitores sobre a relação e diferenças entre Valores Humanos e Religião. Sobretudo realçar algo de muito importante que se refere ao respeito, consideração e tolerância que deve sempre existir sobre a diversidade, o multiculturalismo e o pluralismo religioso ou ideológico, no relacionamento social.

A meu ver os Valores Humanos Universais conseguem aglutinar todas as características de caráter do Ser Humano, independentemente da sua religiosidade e/ou espiritualidade.

Alfredo Sá Almeida                                                                             23 de Outubro de 2017

 

Anúncios