O Problema sempre fomos NÓS!

Saberemos corrigir o rumo?

Covid-19 multidão sem rumo

O Homem ao longo da sua História cometeu muitos erros de desenvolvimento coletivo. No entanto, também tem bons exemplos desse desenvolvimento que não deram os frutos devidos a nível Global.

Na realidade, faltam-nos uma integração e consolidação de Valores Humanos no nosso Ser, que apesar de sabermos quais são e como deveríamos integrá-los, falta-nos a coragem e a suficiente Inteligência e Consciência Coletivas que nos permitam catapultar para uma nova dimensão Social em Felicidade Coletiva.

Utópico? Talvez! Mas não tanto como possam pensar! Considero que é mais a cobardia da mudança e de um desconhecido universo Social Global que nos faz arrepiar caminho e diminuir em dimensão Humana.

Preferimos acomodar-nos, conformar-nos ou refugiar-nos no vazio das soluções atuais, na dimensão virtual da vida e na dependência económica da dinâmica criada à nossa volta, que descobrirmos a sequência de prioridades que a Vida deve Ter para Ser, a dimensão de Valores e o caráter dos relacionamentos, para evoluirmos na dimensão de Seres Humanos.

Temos muitas certezas, quase matemáticas, da Vida mas não como a devemos ajustar ao nosso desejado Ser Coletivo. Estamos confortáveis individualmente para darmos Valor á dignidade coletiva.

Existem até pessoas que consideram que o erro é sempre dos outros, eles fazem sempre TUDO bem. E, têm o poder para aplicar discricionariamente sanções àqueles que erraram(?).

Assistimos até, perante carências sociais marcantes, a soluções economicistas de uma frieza desumana. Vemos Economistas arvorarem-se desmedidamente em Sociólogos, Antropólogos e Psicólogos da Sociedade como se considerassem que não cometeram já tantos e tantos erros de julgamento e de aplicação das suas teorias ‘balofas’ e vazias de Humanismo, apenas ara satisfazer um Ego Financeiro insuflado de vaidade, orgulho, arrogância, ganância, ‘justiça financeira’, indiferença, etc.

Enfim, NÓS sabemos isso, sabemos que temos algum poder mas nunca nos demos ao trabalho de conjugar esforços coletivos inteligentes, concertados e em sincronismo que nos permitam solucionar de vez esta matéria cancerosa que está em desenvolvimento metastático faz muitos anos. A consciência e o paradigma que ‘construíram’ na nossa mente, pela Educação que nos deram, é tão viciante que tudo fazemos para não os abandonar por força de uma razão sem sentido nosso.

Estamos mergulhados num PROBLEMA de dimensão Global mas vamos fazer TUDO individualmente, como se não vivêssemos TODOS no mesmo Planeta e ele não nos pertencesse por nascimento.

Vamos aplicar fórmulas economicistas e financeiras, de resultado muito duvidoso e avulsas, para satisfação de um PODER dissociado do Humanismo e da Vida sã em Sociedade.

Será que não temos emenda? Que somos assim tão masoquistas? Que o nosso Coletivo não é capaz de discernir e reinventar a Sociedade Global com outros Valores? Com outras prioridades? Com uma Esperança num Futuro melhor para o Ser Humano em equilíbrio na nossa Biosfera?

Se não o fizermos agora, perderemos uma boa oportunidade de sermos a verdadeira SOLUÇÃO dos problemas que nos criaram, para nos dominar e ‘domesticar’ como seres inferiores de mente vazia. Pobres de dinheiro e de espírito sempre.

misture-raca-povos-multidao-em-mascaras-protetoras-epidemia-conceito-de-coronavirus-wuhan-pandemic-medico-risco-retrato-saude-horizontal_48369-23140

Alfredo Sá Almeida                                                                          16 de Abril de 2020

O Valor Humano ao Poder!

o Significado do poder

Todos nós temos Poder em maior ou menor grau durante a nossa vida. Esse Poder a nível individual representa a capacidade, ou a faculdade, para realizar algo ou influenciar alguém. É uma representação da Liberdade individual. Sob o ponto de vista coletivo (uma região, uma comunidade, uma empresa, um País, etc.) o Poder passa a ter outro âmbito pois representa a autoridade, a soberania, a influência e o domínio sobre uma área, um grupo de Pessoas ou uma jurisdição.

Em qualquer dos casos, as questões problemáticas prendem-se sempre com o exercício do Poder:

  1. Quem o exerce;
  2. Como o exerce;
  3. Porque o exerce;
  4. A que Futuro conduz;

Qualquer Poder está sujeito ao julgamento de todos os envolvidos nessa dimensão, seja pelos resultados do exercício, seja pelo modo como é exercido.

É nesta dimensão que o Valor Humano faz toda a diferença. Quanto maior o Valor da Pessoa (ou Pessoas) que exerce(m) o Poder, melhores perspetivas existirão para se chegar aos resultados prometidos perante o coletivo. Mas não é garantia de sucesso. Este estará dependente das interações e das sinergias construídas pelos apoiantes e pelos opositores desse Poder, ao mesmo tempo do Valor Humano da(s) personalidade(s) que o vai(ão) exercer. Um Poder abrangente requer um Valor Humano multifacetado com uma dimensão extra em liderança, conhecimento e, em simultâneo, um carisma genuíno.

Tudo é mais complexo nas relações de Poder porque se está a lidar com a multidiversidade Humana e processual, com todas as implicações que poderão existir.

Cada um de nós passa a ter uma responsabilidade acrescida no acompanhamento de todo o processo. Pois seremos, ou não, a garantia da coerência de como o Poder é exercido e a que Futuro conduz.

Esta multidimensionalidade tem de estar incluída no Valor Humano das Pessoas que exercem o Poder, caso contrário haverá uma tendência para aumentarem os fenómenos de caos e desorientação de todos os intervenientes, conduzindo à mudança forçada do Poder.

Em resumo, o Valor Humano com capacidade de liderança, multifacetado, multidimensional e carismático é indispensável para um BOM exercício do Poder. Seria bom que todos nós ganhássemos essa consciência para podermos contribuir ativamente para um Futuro Coletivo digno de Seres Humanos.

Alfredo Sá Almeida                                                                           22 de Outubro de 2018